NOTÍCIAS

Campeões do Mundo decididos em Sintra

cartaz sintra 2014 oficial

 

É oficial: os três campeões mundiais APB serão coroados em Sintra. Com um
ranking de 4 estrelas, o Sintra Portugal Pro atribui pontos suficientes para decidir
os títulos mundiais masculino, feminino e Drop Knee.

Na divisão masculina, há 6 cenários que podem definir o campeão mundial.

 

O atleta com menos hipóteses é Alex Uranga (País Basco). Uranga é um lutador e
está na mesma posição do campeão mundial em título, Ben Player (mas ausente em
Sintra) e precisa que todos os rivais directos sejam eliminados na ronda 7.

Jared Houston (África do Sul), há muito é apontado como um potencial campeão
mas que ainda não conseguiu essa honra numa carreira brilhante. As suas
performances em 2014 têm sido espectaculares e o seu surf vistoso fazem dele um
potencial candidato.

 

Todavia, Jared precisa chegar, pelo menos, às meias-finais e eliminar a oposição ou
esperar que estes não acabem à sua frente na classificação do evento.

O Top 3 é constituído por ex-campeões do Mundo que sabem o que é preciso para
ganhar. O número três é Amaury Lavernhe (França/Ilhas Reunião). Um atleta
dedicado e com fome de vitória.

As contas de Amaury são simples: chegar aos quartos-de-final e esperar que Uri
Valadão e Pierre Louis Costes sejam eliminados na Ronda 7. Contudo, outros
cenários podem desenrolar-se a seu favor, no que se antevê como grande suspense
para se assisitir no webcast da prova.

No número 2, o assassino silencioso Uri Valadão (Brasil). A sua vitória em
Antofagasta mais alguns bons resultados durante o ano colocam-no em excelente
posição para o título.

A ajudar a essa equação, o amor de Uri por Sintra, onde já venceu quatro vezes, o
que o torna uma boa aposta para a vitória. Precisa apenas de ficar um lugar à frente
de PLC após os quartos-de-final.

Finalmente, o líder do Mundial, Pierre Louis Costes. Desde a sua entrada fulgurante
nos palcos mundiais com 14 anos, PLC cimentou o seu lugar como um dos maiores
bodyboarders da sua geração. Redefiniu o backflip como uma manobra funcional tornando-a a sua favorita. Basta-lhe terminar à frente de Uri para se sagrar campeão mundial.

Na Divisão feminina, tudo estava por decidir entre a australiana Lilly Pollard e a
Canária Alexandra Rinder, mas com a ausência de Pollard em Sintra, Alexandra
conquistará o título.

 

Finalmente, na corrida de DK, Dave Hubbard e um pelotão de havaianos batm-se
com o peruano Edgardo Gomez pelo título.