NOTÍCIAS

Campeão Nacional Daniel Fonseca entra a ganhar na Praia Grande

Dificilmente se poderia pedir mais para o primeiro dia do 23º Sintra Portugal Pro, etapa do Mundial de Bodyboard que decorre até domingo na Praia Grande: sol e boas ondas forneceram a tela perfeita para alguns dos melhores bodybarders do planeta mostrarem a sua arte. 

Não foi o caso de nomes como os da campeã mundial Joana Schenker ou dos nazarenos António Cardoso e Dino Carmo, que fruto do seu “seeding” mais alto, apenas entrarão em competição amanhã, dia em que se realizam a segunda ronda feminina e a terceira ronda masculina.

Apesar dessas excepções, houve alguns notáveis da modalidade na água. Entre os portugueses, o campeão nacional Daniel Fonseca, afastado do arranque da temporada mundial por lesão, ou da recentemente sagrada campeã europeia sub-18 Filipa Broeiro. No lote dos internacionais, o havaiano Dave Hubbard ou o brasileiro Sócrates Santana, entre outros, abriram o apetite à multidão que assistiu à prova.

Sócrates Santana conseguiu mesmo a nota mais alta do dia, um 9,5 (num máximo de 10), numa espécie de aviso à navegação para os próximos dias.

Daniel Fonseca manifestou foco e intenção em ir longe numa prova em que não tem nada a perder e tudo a ganhar: “Quero ir o mais longe possível mas, sobretudo, quero mostrar surf de Mundial. Não me interessa passar por passar, fiquei impossibilitado de iniciar o Circuito Mundial devido à lesão [num ligamento] do pé direito, pelo que não tenho nada a perder.”


Por seu turno, a ericeirense Filipa Broeiro, de apenas 17 anos, mostrou-se mais que satisfeita com a sua estreia absoluta no Mundial de Sintra, e logo com uma vitória na sua primeira bateria: “Estou muito feliz por ter ganho, ainda por cima na minha primeira vez aqui no Mundial de Sintra. Na próxima bateria tenho a Neymara Carvalho e a Alexandra Rinder, duas campeãs do Mundo, e é um orgulho poder competir com elas.”

 

Amanhã, o check in dos atletas é às 08h00, devendo a competição arrancar às 8h30, com a segunda ronda feminina.


Sintra Portugal Pro 2018 já tem wildcards

A organização e a APB selecionaram para wildcards da 23ª edição do Sintra Portugal Pro:

Open: Hugo Pinheiro e Nicolas Rosner

Feminino: Filipa Broeiro e Carolina Vintém

Dropknee: Nicolas Rosner e Renato Paço

Recordamos que o check in é amanhã às 08h30

 

Tó Cardoso e Dino Carmo candidatos ao ouro no Sintra Portugal Pro

António “Tó” Cardoso e Dino Carmo são dois nazarenos que representam Portugal no circuito mundial masculino de Bodyboard (APB), ao mais alto nível e chegam ao Sintra Portugal Pro (11 a 16 de Setembro na Praia Grande) na 17ª e 20ª posição do “ranking”, respectivamente. Cotações que sofreram com a ausência dos dois bodyboarders lusitanos na etapa australiana, o Kiama Pro, e que Tó e Dino esperam melhorar substancialmente em Portugal.


Dino Carmo, 26 anos, encara com especial carinho o Sintra Portugal Pro, orgulhando-se de nunca ter faltado a uma edição desde a sua estreia, com apenas 13 anos. “Sintra é demais! Foi aí que competi pela primeira vez num Mundial, com 13 anos e nunca faltei depois disso. Durante anos, era sempre o mais jovem em prova e era um orgulho e um prazer encontrar as lendas da altura”, recorda. 

“Naqueles primeiros anos, foram poucas as vezes que consegui chegar aos ‘heats’ com os ‘tops’, tinha de passar seis ou sete baterias para lá chegar e sabia que tinha de sobressair, mas era uma grande sensação competir com as estrelas que víamos nos vídeos. Queríamos que eles vissem que existíamos!”, acrescenta Dino Carmo, que este ano logrou um excelente 9º lugar no Grand Sam de Itacoatiara (Brasil).

António Cardoso, também de 26 anos, cresceu com Dino Carmo nas exigentes ondas da Nazaré e tem feito uma excelente carreira no Mundial deste ano, com um quinto lugar na etapa de Arica, no Chile, e um 20º lugar em Itacoatiara.

Para Sintra, o jovem nazareno assume-se “sem expectativas”: “A temporada começa agora para mim, não só pela competição, pois tenho outras dimensões do bodyboard que gosto de explorar, como o ‘free surf’ e a produção de conteúdos. Mas em termos competitivos, estas provas  em Portugal são importantes, especialmente a etapa da Nazaré [4 a 14 Outubro], pelo que Sintra será o arranque para esta fase.”

 

Recordamos que o Sintra Portugal Pro será a última etapa de 6000 pontos do “ranking” de qualificação, pelo que devera atrair muitos atletas que querem garantir um bom “seeding” para as provas de 2019. As inscrições encerram dia 10.

 

 

O Melhor Bodyboard do Mundo Regressa a Portugal com o Sintra Portugal Pro 2018

 

A Praia Grande recebe, entre 11 e 16 de Setembro, os melhores 150 bodyboarders do planeta, tendo a encabeçar esse grupo, pela primeira vez, uma portuguesa, a campeã europeia e mundial em título Joana Schenker, que ocupa atualmente a terceira posição do “ranking” mundial, liderado pela japonesa Ayaka Suzuki.

Para Joana Schenker, o Sintra Portugal Pro é a “prova mais especial”:O Sintra Portugal Pro significa muito para mim. Porque foi a primeira etapa do Mundial em que participei, ainda adolescente, e porque, ao ganhá-la, o ano passado, abriu o caminho para a conquista do título Mundial.”

Mas há mais pontos de interesse além da bodyboarder algarvia, ou não fosse também em Sintra que se irá decidir, mais uma vez, o título mundial da variante de Dropknee, com o havaiano Sammy Morretino a defender a coroa em águas sintrenses.

Para os portugueses, além de Joana Schenker, que o ano passado deu um passo fundamental para a conquista do título ao vencer o Sintra Portugal Pro, há que destacar a presença de nomes como António Cardoso e Dino Carmo, que lutam por um lugar no Top 10 da APB, além dos eternos Manuel Centeno e Hugo Pinheiro, dois bodyboarders que dominam a cena do bodyboard nacional há mais de 10 anos mas que têm estado mais ou menos afastados do Mundial.

Na perspectiva da organização, a cargo da Associação de Bodyboard e Surf da Costa de Sintra (ABSCS), presidida por João Campos, este é mais uma vez, um “desafio grato”: “Mais uma vez, cabe-nos a difícil tarefa de colocar de pé um dos maiores eventos de desportos de ondas em Portugal, com a possibilidade de decidir títulos, como o de Dropknee e desempenhar um papel importante na atribuição dos títulos mundiais masculino e feminino.”

 

Um evento que seria impossível sem o apoio da Câmara Municipal de Sintra, recorda o dirigente da ABSCS: “Esta será a 23ª edição do Sintra Portugal Pro e, pela 23ª vez, a Câmara de Sintra sera o nosso principal patrocinador. A nossa relação com a autarquia é mais do que de simples parceiros, é um trabalho de amor que fazemos todos os anos e que se traduz no sucesso deste evento, ano após ano. Sem a autarquia e o esforço que esta faz na promoção do Desporto e da Praia Grande, nada disto seria possível.”

 

 

ABSCS CM Sintra